Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Política de Dados e Publicações do LBA-DIS
Início do conteúdo da página

Política de Dados e Publicações do LBA-DIS

Publicado: Terça, 11 de Novembro de 2014, 12h35 | Acessos: 1106

I) Política de Dados do LBA:

A política de dados do LBA é guiada pelo princípio fundamental de que devem ser maximizadas a cooperação e a sinergia em todas as atividades do LBA. Para se assegurar que todos os participantes do LBA tenham um rápido acesso aos dados e que o devido crédito seja dado aos Pesquisadores, há uma forte necessidade de políticas de dados a serem adotadas por todo LBA.

A política de dados do LBA estabelece os procedimentos para o compartilhando dos dados, a citação de dados de outros pesquisadores, o acesso de pesquisadores aos dados restritos e promove a troca de dados que passaram pelo controle de qualidade. Todos os pesquisadores do LBA têm que seguir leis nacionais dos países amazônicos, notadamente do Brasil, relativas ao intercâmbio de dados coletados por investigadores estrangeiros. O site principal (home page) do LBA (http://lba.cptec.inpe.br) e os escritórios de projeto no Brasil podem fornecer esta informação.

Políticas de dados e publicações do LBA:
1. Dados gerados pelo LBA se tornarão domínio público e serão permanentemente arquivados no Brasil. O Sistema de Informação de Dados do LBA (LBA-DIS) provê ferramentas para documentar, armazenar, pesquisar e distribuir estes dados.

2. Todos os dados de LBA estão disponíveis a todos os pesquisadores do LBA. Exceções podem ser feitas no caso de dados brutos ou dados preliminares para os quais a distribuição pode ser restringida por um período limitado de tempo.

3. Não existem períodos de direitos exclusivos para publicar resultados do LBA. Exceções são possíveis para estudantes onde exigências de graduação proibem publicação de resultados antes da aceitação de uma tese.

4. Pesquisadores individuais podem tornar seus próprios dados mais amplamente disponíveis a qualquer hora. Pesquisadores externos ao LBA podem ter acesso a estes dados assim que os estes fossem submetidos para o LBA DIS, depois de algum período para que o controle de qualidade seja feito.

5. Cada módulo do LBA é responsável por estabelecer um cronograma de tempo para haver intercâmbio de dados dentro dos projetos e para a entrega de dados ao LBA DIS. O prazo para entrega de dados ao LBA-DIS não poderá ser superior a dois anos após a coleta ou produção do dado original.

6. Os dados devem ser analisados cooperativamente por todos os cientistas envolvidos em obtê-los. Colaborações multi-disciplinares e entre pesquisadores Sul-Americanos, Europeus e Norte-Americanos são incentivadas. Publicações que resultam de pesquisa dentro do LBA devem ser de autoria de todos os cientistas que participaram substancialmente no trabalho, a menos que alguns participantes escolham não estarem na lista dos autores. O mesmo se aplica às apresentações de resultados do LBA em reuniões. Esforço especial feito por investigadores não Sul-Americanos deve ser levado em consideração por investigadores Sul-Americanos quando os resultados de suas pesquisas forem publicados.

7. Onde os dados forem usados em estudos de modelagem ou estudos integrativos, o cientista que coleta os dados deve receber o crédito adequado, ou através de co-autoria ou através de citação. Pesquisadores que utilizem dados fornecidos por outro investigador como um componente significativo de um artigo científico devem oferecer ao investigador que originou os dados co-autoria do trabalho. Em casos onde dados de outros pesquisadores correspondam à contribuição secundária a um artigo, os dados devem ser referenciados através de citação. Usuários dos dados sempre devem declarar a fonte dos dados.

8. Limitações específicas devidas à origem dos dados (por exemplo, produtos de satélite, análise meteorológica global, etc.) podem estar sujeitos a restrições de direitos autorais que são mais exigentes que a política de dados do LBA. Está a critério do Comitê de Implementação e Organização do LBA (LBA-OIC) tomar a iniciativa de estabelecer contatos com funcionários e instituições para preparar acordos específicos que permitam aos cientistas do LBA o uso destes dados.

9. Se existirem conflitos, eles devem ser resolvidos ao nível de cada módulo do LBA.

II) Uso do Banco de Dados do LBA por estudantes e pesquisadores:

O servidor central do LBA contem atualmente uma grande quantidade de dados e informações, representando centenas de giga-bytes de infomações on-line e off-line. Estes dados têm sido utilizados extensivamente por pesquisadores e estudantes. Quando a quantidade de dados requerida por algum usuário for muito volumosa, o LBA-DIS pode remeter CDs com as informações (milhares de CDs contendo dados do LBA já foram remetidos para diversos países localizados em vários continentes). 

III) Utilizando dados do LBA

Os dados contidos neste site estão livremente disponíveis e incentivamos sua utilização. Solicitamos aos usuários que mantenham os autores dos dados informados de como você está usando seus dados e de todos os planos de publicação. Reconheça, por favor, a origem dos dados com uma citação, ou, no reconhecimento, indicando se os dados não foram ainda publicados. Se os autores dos dados sentirem que devem ter participação como autores, eles o informarão e assumimos que um acordo será feito antes da publicação destes dados. Se o seu trabalho competir diretamente com análises correntes feitas pelos autores dos dados, julgamos adequado oferecer a oportunidade de que um manuscrito dos autores dos dados seja submetido à publicação antes que você submeta um que use dados não publicados. Solicitamos nos informar sobre os seus planos de uso e publicações, forneça “pré-prints” de publicações e arquivos contendo as publicações.


Perguntas, questões e esclarecimentos:
BRASIL : Luciano de Araujo Ferreira   email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Fim do conteúdo da página